Espiritualidade em Oncologia - Conceitos e Prática" procura discutir o papel da espiritualidade nos pacientes com câncer, tendo por base o conceito de ser humano, no caso o paciente, encontra-se no seu todo formado pela tríade: (1) corpo, (2) aparelho psíquico, e (3) o ser propriamente dito, o espírito.
Quando da articulação do espírito sob o aparelho psíquico, torna-se consciência do viver e existir, e, no caso do paciente oncológico, do fenômeno do envelhecimento e da morte. Aí, surge a compreensão que a espiritualidade proporciona do envelhecimento e da morte. Condições intrínsecas da própria natureza da vida. Assim, a morte e a doença são contingências da vida. Só adoece e morre quem vive. De sua parte, a espiritualidade pode ser concebida como sistema de crenças voltadas para mundo interior e subjetivo, mundo sem limites, intangível e infinito por excelência. Esse sistema de crenças resume-se na palavra fé, que, ao entrar em contato com a consciência do ser, produz efeitos sobre o próprio indivíduo, os que o cercam e sobre o seu meio social. É o intangível manifestando-se tangivelmente. É a fé reverberando em efeitos psicológicos e físicos.
Assim, o presente livro propõe, por meio da espiritualidade e da tríade do próprio ser humano, a visão profunda da compreensão da dor, da doença, do seu finalismo e das condições de terminalidade.

Espiritualidade e oncologia

R$70,00
Espiritualidade e oncologia R$70,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

Espiritualidade em Oncologia - Conceitos e Prática" procura discutir o papel da espiritualidade nos pacientes com câncer, tendo por base o conceito de ser humano, no caso o paciente, encontra-se no seu todo formado pela tríade: (1) corpo, (2) aparelho psíquico, e (3) o ser propriamente dito, o espírito.
Quando da articulação do espírito sob o aparelho psíquico, torna-se consciência do viver e existir, e, no caso do paciente oncológico, do fenômeno do envelhecimento e da morte. Aí, surge a compreensão que a espiritualidade proporciona do envelhecimento e da morte. Condições intrínsecas da própria natureza da vida. Assim, a morte e a doença são contingências da vida. Só adoece e morre quem vive. De sua parte, a espiritualidade pode ser concebida como sistema de crenças voltadas para mundo interior e subjetivo, mundo sem limites, intangível e infinito por excelência. Esse sistema de crenças resume-se na palavra fé, que, ao entrar em contato com a consciência do ser, produz efeitos sobre o próprio indivíduo, os que o cercam e sobre o seu meio social. É o intangível manifestando-se tangivelmente. É a fé reverberando em efeitos psicológicos e físicos.
Assim, o presente livro propõe, por meio da espiritualidade e da tríade do próprio ser humano, a visão profunda da compreensão da dor, da doença, do seu finalismo e das condições de terminalidade.