As Disfunções do assoalho pélvico são acometimentos comuns em mulheres adultas e homens adultos, estendendo-se, inclusive, à população pediátrica. As principais são: incontinência fecal e urina, prolapsos de órgão pélvicos, constipação e outros distúrbios funcionais, que, em razão de sua magnitude, levam a alterações na qualidade de vida como um todo familiar, profissional e interpessoal. Eis, aí, as circunstancias mais constrangedoras, as limitações sociais e familiares desses pacientes.

O Presente livro – Disfunções do Assoalho Pélvico – Abordagem Multiprofissional e Multiespecialidades – nasce no seio do corpo clinico e de enfermeiros e fisioterapeutas do conceituado Hospital Israelita Albert Einstein, essa instituição, em 2013 criou Grupos Médicos Assistenciais – GMAs , Objetivando a troca de experiencias e conhecimentos teóricos e práticos. Tudo visando ao aperfeiçoamento do atendimento.

Formou-se dentre esses Grupos, o GMA do Assoalho Pélvico, que possibilitou revisões constantes da abordagem multidisciplinar e multiespecialidades. Quebrou-se com isso, o tratamento isolado, não mais focado em funções independentes, mas, sim, tratado como uma única estrutura funcional.

Disfunções do assoalho pélvico

R$163,00
Disfunções do assoalho pélvico R$163,00
Entregas para o CEP:

Meios de envio

As Disfunções do assoalho pélvico são acometimentos comuns em mulheres adultas e homens adultos, estendendo-se, inclusive, à população pediátrica. As principais são: incontinência fecal e urina, prolapsos de órgão pélvicos, constipação e outros distúrbios funcionais, que, em razão de sua magnitude, levam a alterações na qualidade de vida como um todo familiar, profissional e interpessoal. Eis, aí, as circunstancias mais constrangedoras, as limitações sociais e familiares desses pacientes.

O Presente livro – Disfunções do Assoalho Pélvico – Abordagem Multiprofissional e Multiespecialidades – nasce no seio do corpo clinico e de enfermeiros e fisioterapeutas do conceituado Hospital Israelita Albert Einstein, essa instituição, em 2013 criou Grupos Médicos Assistenciais – GMAs , Objetivando a troca de experiencias e conhecimentos teóricos e práticos. Tudo visando ao aperfeiçoamento do atendimento.

Formou-se dentre esses Grupos, o GMA do Assoalho Pélvico, que possibilitou revisões constantes da abordagem multidisciplinar e multiespecialidades. Quebrou-se com isso, o tratamento isolado, não mais focado em funções independentes, mas, sim, tratado como uma única estrutura funcional.